Skip to content Skip to footer

Galão de água chega a R$ 80 no RS e MP investiga denúncias por preços abusivos

O Ministério Público do Rio Grande do Sul recebeu um total de 680 denúncias nas últimas duas semanas devido a preços abusivos praticados por comerciantes durante o período de calamidade causado pelas chuvas no Estado. Até o momento, 65 estabelecimentos foram autuados em Porto Alegre e região metropolitana. A maioria das autuações ocorreu em mercados, postos de gasolina, farmácias, empresas de caminhão-pipa, revendas de gás e água. Galões de 20 litros de água foram flagrados sendo vendidos a R$ 80, e dois funcionários de um posto de gasolina foram presos.

As denúncias de preços abusivos podem ser feitas através do e-mail disponibilizado pelo Ministério Público. Das 680 reclamações recebidas, 315 já foram apuradas. Enquanto isso, os níveis dos rios continuam subindo no Rio Grande do Sul, com nove de dez rios monitorados pela Defesa Civil acima da cota de inundação. As enchentes afetam 461 municípios, com mais de 2,3 milhões de pessoas impactadas diretamente, 77.202 desabrigados e 155 mortes confirmadas.

cta_logo_jp

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

WhatsApp

O governador do Estado, Eduardo Leite, anunciou novas ações para prestar assistência aos animais resgatados das enchentes. Mais de 12 mil animais abandonados já foram retirados das águas ou de áreas secas. Além disso, o Rio Grande do Sul enfrenta uma onda de frio, o que tem sido mais uma dificuldade para as famílias que estão vivendo em abrigos improvisados. Cerca de 50,2% dos abrigos mapeados ainda necessitam de cobertores, com 621 centros de acolhimento funcionando como refúgio para as pessoas afetadas.

Leia também


Anac autoriza voos comerciais na Base Aérea de Canoas


Enchentes no RS: balanço aponta prejuízo de R$ 4,6 bilhões no setor habitacional

*Reportagem produzida com auxílio de IA

Leave a comment

0.0/5