Skip to content Skip to footer

Após chuvas no Rio Grande do Sul, governo articula criação de plano nacional de prevenção de tragédias climáticas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou medidas para agilizar o socorro ao Rio Grande do Sul e prometeu ações de longo prazo para lidar com as consequências das enchentes que atingiram 332 municípios. Acompanhado de uma comitiva de ministros, Lula sobrevoou a região metropolitana de Porto Alegre para avaliar os estragos causados pelas inundações. Durante o sobrevoo, estavam presentes o governador Eduardo Leite (PSDB), o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Em pronunciamento à imprensa, o presidente ressaltou a importância do Rio Grande do Sul e se comprometeu a mobilizar o governo para auxiliar no resgate e na reconstrução da infraestrutura do Estado.

“Não haverá impedimento da burocracia para que a gente recupere a grandiosidade desse Estado”, disse o presidente. Lula também revelou que o governo elabora um plano nacional de prevenção de tragédias climáticas, que ficará a cargo da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva. “A Marina, que está compromissada a me apresentar um plano de prevenção de acidentes climáticos. É preciso que a gente pare de correr atrás da desgraça, é preciso que a gente, sabe, seja com antecedência o que pode acontecer de desgraça para a gente.”

cta_logo_jp

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

WhatsApp

O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), alertou que a cidade está enfrentando problemas de abastecimento de água tratada e combustível para os caminhões-pipa. O general Hertz Pires do Nascimento, coordenador da Operação Taquari 2, informou que 13,6 mil militares estão envolvidos nas operações de socorro às vítimas. Na região de Santa Maria, nove cidades estão isoladas por via terrestre devido às enchentes. O general destacou que as equipes de resgate estão trabalhando arduamente para restabelecer o acesso às áreas afetadas. Está prevista a instalação de hospitais de campanha em Canoas e São Leopoldo para atender a população atingida pelas enchentes. Além disso, o governo federal anunciou a abertura de um gabinete de crise em Porto Alegre, na agência da Caixa na avenida Independência, para coordenar as ações de resposta às enchentes no estado. A situação de emergência requer medidas excepcionais para garantir o socorro às vítimas e a reconstrução das áreas afetadas pelas inundações.

Publicada por Felipe Cerqueira

Leia também


Pacheco e Lira defendem pacote de medidas para socorrer o Rio Grande do Sul


Lula anuncia apoio federal para reconstrução de rodovias no RS após enchentes

*Reportagem produzida com auxílio de IA

Leave a comment

0.0/5