Skip to content Skip to footer

Anderson Silva e Sonnen não empolgam no ringue, mas despedida da lenda do MMA emociona público

Na tão aguardada trilogia entre Anderson Silva e Chael Sonnen, o resultado não foi o mesmo das duas disputas de título entre os dois no UFC, que tiveram vitória do brasileiro. Dessa vez, o duelo foi uma exibição que terminou com um empate simbólico. Em São Paulo, em um evento sem público pagante e para apenas algumas centenas de convidados, Anderson Silva e Sonnen não conseguiram empolgar o público como nos combates dos tempos de UFC. Com os dois já perto dos 50 anos (49 para Anderson e 4 para o norte-americano), a luta de cinco rounds foi modorrenta, com o público sentindo que ambos poderiam ter aplicado mais força em seus golpes. Mas a noite era de emoção para Anderson Silva, que se despediu das lutas diante do público brasileiro. Ele ainda deve fazer outros combates mundo afora. “É um momento muito mágico, é um novo capítulo que se escreve dentro das marcas que investem no Brasil dentro do esporte”, disse Anderson. “Eu vou continuar lutando, é algo que eu amo muito, mas é minha despedida do Brasil”, completou, ainda no ringue, visivelmente emocionado.

cta_logo_jp

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

WhatsApp

“Foi uma rivalidade tipo Senna e Prost. Ele me deu a oportunidade de me tornar melhor”, disse Anderson, em seu agradecimento a Sonnen. “Obrigado a todos que vieram e obrigado Anderson, por me escolher para essa luta”, respondeu o norte-americano.

Talvez a expectativa do público tenha sido alta pelo fato de que minutos antes Hebert Conceição e Esquiva Falcão, dois pugilistas natos e em plena forma entre os profissionais do boxe, deram um show na melhor luta da noite, que terminou com vitória de Hebert

Mas a noite era de emoção e reconciliação entre os rivais, que emocionaram o público.

*Com informações do Estadão Conteúdo

publicado por Tamyres Sbrile 

Leia também


Cruzeiro surpreende, anuncia contratação de Dudu e deixa torcida do Palmeiras furiosa


Itália leva gol mais rápido da história da Euro, mas consegue virada sobre a Albânia de Sylvinho

Leave a comment

0.0/5