Skip to content Skip to footer

4 dicas para se sair bem em testes de personalidade

As avaliações de personalidade desempenham um papel fundamental nos processos de recrutamento e seleção, proporcionando uma visão mais completa das habilidades e características dos candidatos. No entanto, essa etapa muitas vezes gera incertezas entre os participantes dos processos seletivos.

Por isso, Marilia Montagnoli, CHRO da Gupy, empresa de soluções de tecnologia para gestão de pessoas no Brasil, oferece esclarecimentos sobre o funcionamento e a importância desses testes, além de orientações para responder da melhor maneira possível.

1. Compreenda o objetivo dos testes

Inicialmente, é importante compreender que as avaliações de personalidade têm como objetivo identificar não apenas as habilidades e áreas de aprimoramento, mas também as atividades que os candidatos ou colaboradores realizam com mais facilidade ou dificuldade. Essa abordagem possibilita uma análise mais precisa e ampla por parte das empresas e dos profissionais de recrutamento, auxiliando na avaliação da adequação do candidato à vaga e à cultura organizacional.

Porém, Marília Montagnoli pontua que as análises promovidas pelos testes são ainda mais profundas. “Elas buscam identificar características comportamentais, fornecendo insights sobre como um indivíduo se comporta em diferentes situações e seu desempenho no ambiente de trabalho”, afirma.

2. Fique atento ao tipo de teste

Existem dois tipos principais de testes: objetivos, com respostas limitadas, e projetivos, que permitem respostas livres e interpretações pessoais. Para o especialista de RH, ambos são importantes e enfatizam características emocionais, comportamentais e temperamento.

Os testes são aplicados por meio de questionários que identificam habilidades dos profissionais, agrupando-os com base em características comuns. Desenvolvidos por estudos psicológicos, eles são integrados a softwares para geração de relatórios, garantindo resultados precisos.

É importante responder o teste de personalidade com sinceridade Imagem: Jelena Zelen | Shutterstock

3. Responda com sinceridade

Considerando a confiabilidade dos testes, Marilia dá uma dica crucial: “normalmente, a aplicação de avaliações de personalidade busca ajudar a pessoa recrutadora a entender a aderência do seu perfil à cultura da empresa — por isso, é fundamental que a pessoa candidata responda com sinceridade e não tente imaginar qual seria a resposta ideal para a pessoa recrutadora. Afinal, todas e todos queremos poder trabalhar em um ambiente com o qual nos identificamos e nos sentimos confortável para sermos nós mesmos”.

4. Exercite o autoconhecimento

Essa etapa possui diversos benefícios, incluindo identificação de competências, melhoria no desempenho, planejamento de sucessão, contratações mais acertadas e aprimoramento na gestão de talentos.

“Não existem mistérios e segredos para um bom desempenho no teste de personalidade. A principal dica é exercer o autoconhecimento e responder sinceramente. Mas, além disso, é preciso ler com atenção, avaliar bem cada situação hipotética e não se deixar levar por medo de julgamento. Existem perfis de personalidades para diferentes oportunidades e é importante pensar no teste como um aliado na busca por uma vaga ideal para seu perfil”, finaliza a profissional. 

Por Rodrigo Dourado

Leave a comment

0.0/5